Você

É, eu estou triste e são muito motivos, mas se quer saber, o principal é você. Ai eu tento ficar bem, eu quero ficar bem, sorrir. Ai eu paro de ouvir minhas músicas, que parece que eu escuto só pra me sentir pior, nesse momento minha playlist só tem músicas que me lembram você. Eu quero me sentir melhor sabe, minhas músicas masoquistas vão me fazer chorar, e eu não quero chorar. Eu ligo o rádio, procuro uma estação que esteja tocando músicas felizes e alegres, que eu sei que, nem que seja por um momento, vão me fazer esquecer de você. Eu podia sim botar uma música feliz na minha playlist, mas parece que se eu fizer isso vai ser errado, eu não posso pensar em você e ser feliz. Enfim, no rádio eu procuro uma estação sem prestar muita atenção, meu pensamento ainda está em você, mas de repente ouço aquela música, justamente aquela música que mais me lembra de você, aquela que uma vez você me disse que te fazia pensar em mim. Não dá, é simplesmente mais forte do que eu, deixo o rádio ligado nessa música. Fico analisando cada palavra da música, e vejo como ela realmente tinha haver com a nossa situação. Tá, a essa altura as lágrimas caíram pelo meu rosto, e eu nem sequer tinha percebido. Eu preciso parar de pensar, pelo menos por 1 segundo eu preciso parar de pensar em você, na verdade eu preciso parar de pensar por um tempo. Vou ver televisão, ver alguma comédia, eu sempre fico rindo sozinha com esses programas, isso deve me animar um pouco, me fazer esquecer, nem que por algumas horas apenas. Procurando na lista de programas estão passando apenas comédias-românticas, e tem uma que deve ser legal, parece ser engraçada na verdade, em uma ideia burra decido ver o filme. E adivinha? A história é parecida com a nossa. Só que a principal diferença é que o casal fica junto no final. E sabia que isso é errado? Nos filmes nos ensinam a crer que a menina sempre fica com o menino, mas na vida real não é bem assim. Olha eu aqui, querendo botar a culpa de toda a minha ilusão dos filmes, e em você, quando na verdade a culpa de tudo é minha, ou quase tudo pelo menos. É sim, eu sei. Mas não adianta mas chorar, eu ainda quero ficar bem, quero sorrir. Em mais uma infeliz ideia eu decido sair de casa, mas como isso poderia dar certo né? Ou encontro seus amigos, que me lembram você. Ou eu vejo alguma coisa que me lembra você, ou mesmo eu encontro você, que como sempre, passa por mim sem nem olhar, e eu com aquela esperança que você vai me olhar, me abraçar e dizer que está tudo bem. Mas que merda, eu preciso te esquecer, eu já sofri demais. Eu sei que errei, mas não foi também tudo culpa minha, ou eu tento me convencer disso. Eu fico pensando em toda nossa trajetória e lembro de coisas que eu nunca tinha me tocado, percebo cada vez mais sinais e indiretas, que por burrice, nunca tinha percebido.
Nossa, como eu queria chegar pra você e falar que tudo bem, você já me fez aprender a lição, não precisa me ignorar mais, eu já entendi as indiretas e sinais. Sabe, não precisa nem querer ficar comigo, basta falar comigo, nem que seja por educação, porque me traz felicidade ouvir tua voz.

image

Anúncios

Me conte sua opinião sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s