Um homem na janela

Apareceu um homem na minha janela
Ele queria saber se eu estava vendo a lua
Na minha janela apareceu um homem
Ela dá direto pra rua
Ele perguntou se quando eu acordo tenho remela
E se eu costumo andar em casa nua
Respondi, “ô senhor, faça um favor, entre dentro de uma tigela
E faça ela rodar até que sua alma pare de ficar crua”
Torço para que os alienígenas cismem
E voltem para a terra sua
(para o seu próprio bem)
Mais uma vez vejo flores jogadas dela
Deve ser um sinal dos céus para cada um tomar conta da vida tua
Ô senhor, volte aqui, me conte o que a tua veia gela
Talvez seja a dor, o medo ou pensar nela
Deve ser amor, receio ou andar em uma égua
(talvez por dentro te trema pensar em ela ficar sem)
Vamos fazer uma trégua?
Te conto também o que faz a mim virar estátua
Ou a gente continua a ver a lua
Pela minha janela
Que da pra rua
E tem um homem nela

marina

Anúncios

Me conte sua opinião sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s