Sou arte

Para mais poesia ouça Secrets, da maravilhosa Mary Lambert

Seja arte, seja liberdade, seja borboleta, seja poesia. 

Eu sou humana.
Não que eu desconfiasse que alguém acha que sou um et (acredito que não, ao menos) mas quero me certificar que todos têm a certeza que eu sou humana.
O que é ser humana? Eu talvez nem saiba responder à isso mas ainda sim eu sou.
Inteira de imperfeições e falhas, inteira de coisas que me fazem ficar longe de ser a melhor pessoa do mundo.
Sou inteira e isso que é importante. Mas foi em pedaços que me criei e me contruí, partes que se divergem tanto entre si que mal conseguem criar uma só obra; elas não se encaixam e não conversam, elas não tem sentido juntas e é isso que faz de mim a arte que sou.
Não me leve à mal, não me chamo de arte por achar que sou melhor que alguém mas sim por achar que todos nós somos arte, todos carregamos dentro de nós a poesia. E eu sou pura poesia. Sou pura arte. Sou puro amor. Sou pura liberdade.
Carrego dentro de mim o yin-yang, meus opostos se amam mesmo quando se odeiam.
Não tenho certeza se meus problemas poderiam ser enumerados dentro de uma lista mas eu não os escondo mais, amo meus defeitos até mais do que amo minhas qualidades porquê das poucas certezas que carrego na vida é que são eles que me fazem ser de fato quem sou.
Cada irregularidade minha é única e em um todo é o que me faz ser singular – e assim funciona em cada um.
Dentro dos meus pontos fracos a minha ansiedade mora e, por vezes, ela me enlouquece. Ela me apresentou à depressão, à compulsão, à paranoia, à obsessão; ela me apresentou à tantas fraquezas que durante algumas épocas mal conseguia viver dentro de mim, mal conseguia conviver comigo mesma. Minha maior inimiga tem meu corpo como casa, mas não sempre; às vezes ela viaja e me deixa viver da melhor forma, às vezes ela vira minha amiga e me impulsiona a viver da melhor forma. A gente tem aquela amizade estranha que se dá bem e não se dá também. Eu aprendi a morar com ela e até sei dançar sua música, mesmo quando está muito alta ou muito baixa – mas, confesso, quando ela fica de mal humor eu prefiro apenas me afastar e observar de longe até passar.
Essa minha amiga de longa data também me apresentou à coisas boas. Foi graças a ela que descobri a arte, a poesia, a magia, a espiritualidade, a calma, a natureza, a meditação, a escrita, a tantas outras coisas. Sim, foi graças a minha tentativa de fugir dela, mas ainda sim foi graças à essa loucura que conheci coisas as quais não me imagino vivendo sem. A ausência de tudo isso – incluindo meus demônios pessoais – me fariam ser alguém que não sou e, sinceramente, não consigo me imaginar sendo um outro alguém. E também não gostaria de ser.
Apesar dos apesares, apesar de tudo, é cada tijolo meu que me faz ser um edifício inteiro e você já tentou tirar uma peça de uma construção? Ela desmorona.
Eu sou estranha, esquisita, faço piadas internas comigo mesma, tenho gostos peculiares, acho graça das coisas mais bobas, tão desastrada que chega a doer (literalmente), distraída a ponto de sair no meio de uma conversa porquê esqueci que tava conversando, falo muito, sou muito quieta, me empolgo com pequenas coisas, amo andar descalça, mudo de opinião a cada dois segundos – ou menos, adoro comédias românticas, amo borboletas, meu filme favorito é Spirit – o corcel indomável, extremamente fã de Scooby. Eu fui moldada à partir dos meus detalhes e cada um deles fazem com que eu seja quem sou, e isso é incrível.
Eu sou cheia de erros e acertos e me orgulho de cada um deles.
Eu sou cheia de sonhos, medos, amores, vontades, necessidades, esperanças.
Eu sou humana, mesmo ainda não tendo ideia do que isso significa.

Anúncios

Me conte sua opinião sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s