Hotline Bling

Esse texto é uma espécie de resposta para Hotline Blig, do Drake.

Para mais poesia ouça Hotline Bling Bling, na versão maravilhosa da Mila J.

Eu costumava ligar para você quando precisava de seu amor, de madrugada ou a qualquer hora do dia; você já sabia, quando era meu número que te ligava só podia significar uma coisa. Você sempre atendia.
Mas você foi embora da cidade e eu tenho uma reputação agora, todo mundo sabe que eu ganhei minha fama sozinha. Mas você se faz de coitado, diz que foi deixado de lado, que eu te deixei tão triste e tão estressado. Porque amor, você foi embora da cidade achando que me conhecia só que nunca conheceu. O meu vestido não encurteceu e eu sempre adorei sair, as taças de champanhe sempre estiveram comigo na pista de dança, assim como todas as minhas amigas que você nunca teve o prazer de conhecer – eu nunca quis dar a elas o desprazer de ti conhecer.
Eu costumava te ligar quando precisava de ti. Você me atendia mesmo de madrugada, você estava sempre lá. Eu achava que era amor.
Só que você foi embora da cidade e eu descobri que nós não nos dávamos tão bem, você me levava a lugares que eu não gostava e dizia que eu te fazia se sentir tão errado mas não tentava fazer o certo. Desde que você foi embora da cidade eu finalmente tive o que sempre quis, esgotei as páginas do meu passaporte e voltei a sair com as minhas amigas, aquelas que você nunca conheceu.
Infelizmente, quando eu precisava de algum tipo de amor, eu costumava ligar para você, a qualquer hora do dia você me atendia. Você já sabia, quando seu telefone tocava de madrugada só podia significar que eu estava precisando de você. Eu te ligava, mandava mensagens. Não era você quem esteve sempre lá, era eu.
Hoje em dia tudo que você faz é me perguntar se estou saindo com outra pessoa, se eu estou enrolando outra pessoa, se estou quebrando o coração de outra pessoa exatamente como fiz com você. Você quer saber se eu faço as coisas que me ensinou, se eu fico safada com outra pessoa como fazia com você. Amor, você nunca me ensinou nada, eu só te deixava pensar que sim. Eu não preciso de mais ninguém, muito – muito, muito, muito – menos de você. Porquê você queria que eu fosse uma boa menina, que ficasse em casa e não saísse com minhas amigas que você nunca conheceu. Eu me libertei de você e fui ser eu mesma, caí na estrada e fui fazer tudo aquilo que você sempre adorou julgar. Agora eu sou outra pessoa, uma versão melhor de mim.
Você costuma ligar para o meu celular, de madrugada, quando precisa do meu amor. Ainda bem que eu durmo com o celular desligado.

Anúncios

Me conte sua opinião sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s