Meu adeus

Para mais poesia Firefly – Ed Sheeran

Hoje fazem seis anos desde nosso primeiro beijo. O último também. É idiotice da minha parte falar que você já me marcava muito antes daquele beijo?
Não que tenha parado de me marcar depois, a realidade é que eu já aceitei que tua marca está em mim pra sempre. Mas pra mim aquele beijo foi um adeus. Uma espécie de despedida que abriu portas para novos (re)começos.
Acho engraçado a coincidência de ter acontecido em pleno dia dos namorados, porém eu sei perfeitamente que nada é por acaso, não quando falo de você. Mais que o acaso, foi o destino trabalhando. Talvez para que eu sempre pudesse lembrar dessa data, afinal, o destino já sabia que se não fosse uma data que eu pudesse lembrar eu nunca lembraria.
O beijo aconteceu durante uma música que eu não estava nem prestando atenção pra saber qual foi, em um show que até hoje confundo as bandas e não tenho certeza. Com isso a gente só vê que o destino colocou nessa data realmente porque se não fosse eu não lembraria, o por quê ele faz questão dessa lembrança ficarei devendo dizer. Uma dívida que acredito nunca poderei pagar, considerando que tento entender esse pequeno formador de acasos há alguns anos – diria uns seis, aliás, oito – e até hoje isso é uma incógnita em minha mente.
Não vou me alongar e ficar refletindo em como o destino funciona na minha vida e na nossa história – nós temos uma história? – porquê meu objetivo aqui era falar da despedida. O adeus que significou também um olá. O adeus que serviu pra fechar um ciclo e abrir outro.
O meu coração ainda dispara na tua presença, ou na simples menção do teu nome, mas agora é um disparo de carinho, um disparo de alguém que sempre vai significar muito pra mim, um disparo de lembrar da primeira pessoa pela qual me apaixonei.

Você fica lindo embaixo de mim

Para mais poesia Feel you – Blackbear

Quando eu digo que te amo talvez eu tenha escolhido te amar
Ou talvez seja apenas a forma que eu escolhi para te chamar
Pra te falar “você fica lindo embaixo de mim”
Pra te gritar “sim”
Pra te lembrar que o que acontece entre a gente é segredo
Que contigo nada me dá medo
E que a gente faz a cama virar brinquedo
Que o nosso sentimento é bêbado
E faz a gente ficar chapado
Daquele jeito engraçado
Como se tivesse se apaixonado

Quando eu digo que te amo talvez eu tenha escolhido te amar
Ou talvez seja apenas a forma de mostrar
Que mais ninguém me faz tão bem quanto você
E eu culpo esse teu jeito doce que me dá vontade de te morder
Talvez seja a forma que tu tenta me compreender
Ou a tua vontade de comigo aprender
E de me ensinar
Com essa tua mania de tentar me dominar
Enquanto me faz gemer
E tremer

Quando eu digo que te amo talvez eu tenha escolhido te amar
Ou talvez seja apenas a forma de declarar
Que eu preciso exclamar
O quanto você me fez gamar

Me mostre, amor

Para mais poesia, Show me love

Me mostre, amor.
Me mostre sua dor.
Seus sentimentos e contradições.
Sem julgamentos, me diga suas condições.
Me conte sobre suas emoções.
Me fale mais sobre suas sensações.
Se abra comigo.
Se abra para mim.
Me deixe penetrar sobre tua pele e ver o sangue correndo pela tua veia.
Me deixe penetrar na tua vida e ficar até depois de eu ser velha.
Me permita saber sobre teus segredos.
Teus medos.
Compartilhe comigo teus receios.
Sobre o amor, o mundo, o futuro, a vida.
E não se preocupe em se expor,
porque se for profundo,
ainda sim eu me aventuro,
sem dúvida.

Giz

Para mais poesia Diamond – Izzy Bizu

E se meu coração acelerar quando sua mensagem chegar?
E se o frio na barriga virar nevasca quando eu for te encontrar?
E se meus olhos ficarem em formato de coração só de em ti pensar?
E se com um futuro com você eu começar a sonhar?
E se, por acaso, eu me apaixonar?
E se, de sem querer, eu começar a te amar?
E se?
Pois sim.
Talvez eu te ame mais que a mim.
Talvez eu te ame e isso nunca vai ter fim.
Nosso era uma vez é matriz.
Sem essa de final feliz.
Você escreveu “pra sempre” em meu coração com giz.
E virou cicatriz.
Você é minha cannabis.
O teu efeito em mim é loucura.
E vira minha cura.
Que tem gosto de amargura.
Talvez eu precise começar a vestir minha armadura.
Talvez eu não goste mais dessa aventura.
Você virou uma diferente criatura.
E com suas garras rasgou o amor que não mais se costura.

Turquesa

Para mais poesia Halsey – Colors

A chuva lá fora cai
E eu permaneço com esse sentimento que não sai
Mas mais uma vez você se vai
Foge, se esconde
Onde?
Aonde isso vai acabar?
Eu só quero te amar
O quão difícil você precisa isso tornar?
Por que você precisa complicar?
Gostar de ti deixou de ser divertido
Você costumava ser mais destemido
Só que agora sinto minha pele mergulhada em ácido
E isso é dolorido
Eu não quero mais por ti ser apaixonada
Me sinto voando sobre nada
Quando isso virou uma caçada?
E eu mal sei quem é a presa
Talvez seja apenas auto-defesa
E agora o céu está azul turquesa
O sol lá fora sai

Lembranças do coração

Para mais poesia Like a fool – Keira Knightley

Hoje eu lembrei de você em meio a uma conversa qualquer, quis falar seu nome e contar a lembrança mas fiquei com medo de parecer que eu nunca te esqueci. Confesso, não era um medo de que as outras pessoas pensassem isso mas sim eu; era medo de que, se eu pronunciasse seu nome, você fosse se tornar real mais uma vez. Eu nunca vou conseguir te esquecer, sei bem disso, é impossível apagar todas as memórias que guardo contigo e eu nem quero que elas sejam deletadas; bem ou mal você fez parte da minha vida e eu não espero que isso seja deletado, eu te amei afinal. Mas eu consegui esquecer de pensar em você durante cada segundo do meu dia, eu consegui esquecer de lembrar de ti a cada respiração que dava e agora meus suspiros já não te pertencem mais, nem meus sorrisos.
É estranho porque há um tempo não lembrava sequer da tua existência e isso é novo pra mim, perceber que você já não faz mais parte da minha vida. Eu me toquei que meu coração não pulsa mais quando vem à ele qualquer recordação sua porquê não é mais meu coração que se lembra.